Bolos

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Ciranda de Receitas: Ricotese de legumes - Na Cozinha lá de Casa


Hoje, na Ciranda de Receitas, fui visitar uma cozinha especial: Na Cozinha lá de Casa, a cozinha da Fernanda (uma advogada por formação e por paixão, cozinheira, como ela diz). 

O blog dessa mineira é um primor, e as receitas são divinas! 

Olha, tem um risoto de camarão e aspargos que está na minha mira - dentre outras.


Para hoje, ela preparou uma entrada show, uma ricotese de legumes,  que me agradou muito logo de cara: certamente vai fazer parte muito em breve do meu cardápio! Olhem que receita bonita, pratica e deliciosa!

O link original está aqui:   





Ricotese de legumes? Permita-se!

Tenho certeza que você não vai se arrepender.
Então bora pra cozinha que a semana promete.

Você vai precisar:

Para 06 pessoas
02 cenouras raladas
01 cebola roxa picada em cubinhos
04 batatas picadas em cubinhos
01 pacote de ervilha congelada ou 01 lata de ervilha
03 colheres de sopa de creme de ricota
Sal a gosto
01 colher de sopa de azeite
alface a gosto para decorar.

Modo de fazer: Lave e higienize as cenouras e a alface. Após, rale as cenouras e deixe a alface secando.
Coloque as batatas, já picadas, para cozinhar em água e sal. Quando estiverem cozidas, mas ainda firmes, retire, escorra a água e reserve.
Em uma vasilha funda, coloque as batatas cozidas, cenoura ralada, cebola picada e a ervilha escorrida (atenção se usar ervilha congelada, ferva-a conforme instruções do fabricante). Acrescente o azeite e o creme de ricota, misture bem para incorporar. Verifique o sal.
Coloque em uma travessa, decore com a alface em volta e leve a geladeira até a hora de servir. Na hora de servir regue com azeite.

Dica: Pode substituir o creme de ricota por maionese comum ou maionese de alho.

“Não deixem de experimentar! Ricotese é de comer de joelhos.
Bjo grande
Fê”.






Blogs participantes da Ciranda de Receitas:

18 - http://www.sosimplesassim.com.br/ 
19 - http://www.teretetenacozinha.com.br/





domingo, 7 de agosto de 2016

Bolo de fubá cremoso Philadelphia

De vez em quando, levo um mimo que sai da minha cozinha para meus colegas de trabalho, é algo que me dá prazer e alegria. Na sexta-feira, acordei inspirada por um bolo de fubá. E tinha que ser cremoso. E sem erva doce! Com leite de coco? Talvez, mas não necessariamente. Lá fui eu pesquisar...

Lembrei do meu aplicativo da Philadelphia – vocês conhecem? Bárbaro!!! E lá estava a receita que eu queria! Porque o que é bom, fica ainda melhor com cream cheese!!






BOLO DE FUBÁ CREMOSO PHILADELPHIA

Ingredientes

150 g de cream cheese
3 xíc de açúcar ( eu usei 2 ½, ficou ótimo)
4 ovos
4 xíc de leite
2 colh (sopa) de farinha de trigo
1 pitada de sal
100 g de queijo parmesão ralado
2 colh (sopa) de margarina
1 colh (sopa) de fermento em pó
1 e 1/2 xíc de fubá

Bata no liquidificador o leite, os ovos, a margarina, o parmesão, o cream cheese, o sal e a farinha de trigo.

Passe para uma tigela e misture o açúcar, o fubá e o fermento.
Coloque a massa em uma forma retangular (untada e enfarinhada) e leve para assar em forno preaquecido, em temperatura média, por 40 minutos.

Deixe esfriar, corte em pedaços e polvilhe açúcar impalpável.






Uma receita muito simples, muito fácil de fazer, e que fica muito, muito boa!






A receita original está disponível também no site da Philadelphia, link AQUI

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Ciranda de Receitas - Bolo de Funil - Camomila Rosa e Alecrim

E na Ciranda de hoje, muita diversão, com a Rosana, do blog CAMOMILA ROSA E ALECRIM, que nos traz esta receita muito legal do Bolo de Funil!
Fim de semana chegando, que tal preparar esta delicia?
Obrigada, Rosana, por compartilhar este momento bonito com sua filha (linda filha, por sinal!), por entrar na Ciranda e bailar  comigo esta bela canção!
Confira  no link a receita postada no belo – e delicioso – blog da Rosana!










Lá estava minha filha hoje de tarde, correndo a casa atrás de um doce...qualquer doce!
E eu falava com aquele papo de mãe:
- Come uma fruta, mel, iogurte...
E ela:
- Não mãe!!! Quero doce, doce e diferente!
Bom... aí me lembrei que outro dia vi na TV o tal do Bolo de Funil e pensei...é agora!




Pedi 10 minutos, coloquei o óleo pra esquentar e fui preparar a massa que é ultra simples, rápida de fazer e com ingredientes que a gente sempre tem em casa:

2 ovos
1 e 1/3 xícara de chá de leite
3 colheres de sopa de açúcar
2 e 2/3 xícaras de chá de farinha de trigo
1 colher de café de essência de baunilha
1 pitada de sal
1 colher de café de fermento em pó

Misturar tudo com um fouet ou colher em uma tigela. Mas primeiro misture os ovos com o leite.
Então coloque a massa dentro do funil!

Veja o que usei como funil... bisnaga de catchup claro! Mas cortei o bico com a faca para ficar maior!











Jogue a massa no óleo quente fazendo desenho em circulo ou vários formatos.
Ele frita super rápido! 
Detalhe...eu podia ter cortado menos o bico da bisnaga, pois achei que este bolo de funil ficou muito gordinho. 





Açúcar de confeiteiro, canela, mel, geleia, chocolate derretido...coloque o que estiver a fim por cima, enfim, combina com tudo!




Pronto...desejo resolvido!
Eu gosto com bastante açúcar e canela!!!



E é isso pessoal! Dica de um lanche divertido para as crianças e adultos que gostam de um docinho em dia de chuva...igual bolinho de chuva!
Vamos fazer?



Blogs participantes desta Rodada da Ciranda de Receitas:


domingo, 31 de julho de 2016

RABANADA DA MINHA MÃE

Esta receita de rabanada da minha mãe foI publicada originalmente na Ciranda de Receitas, no dia 30/06/16, no blog Sabores da Vida, da querida Marisa. Veja o link AQUI


Eu e meu irmão crescemos comendo rabanada – e não me lembro quando eu soube que rabanada era típico do Natal. Lá em casa, qualquer sobra de pão, para nossa alegria, virava pudim, rabanada, almôndegas… tempo bom, a gente era feliz com tão pouco! 

Eu ainda me lembro perfeitamente da minha mãe na cozinha, no seu reino, pilotando as panelas, inventando moda, fazendo de tudo para que nós pudéssemos celebrar a vida à mesa. Minha mãe era uma cozinheira nota 1000, dessas que com pouca coisa fazia pratos inesquecíveis! Fazia doces e salgados como ninguém: de pratos simples a pratos muito elaborados, sem preguiça e com prazer!! 
Perdi muito das receitas da minha mãe. Só muito tempo depois que ela faleceu é que despertou em mim o amor pela cozinha. E herdei dela esse dom de cozinhar sem preguiça e com prazer! Tenho muito a aprender ainda, mas o que faço é sempre com muita alegria, muita vibração boa! 
Na semana passada, eu estava, por assim dizer, “roxa” de vontade de comer rabanada. Coincidiu que eu tinha que ir a São Paulo, e na volta, paramos no Graal, onde vende um filão grande, perfeito para rabanada. Não deu outra! Assim que me pilhei com tempo no sábado à noite, saiu a rabanada! E aqui vai a receita, tal qual minha mãe fazia:

RABANADA DA DONA MARIA (MINHA MÃE)




Ingredientes

1 filão grande cortado em fatias de 3cm 
(despreze as pontas) 

NOTA: não use o pão fresco. Deixe o filão no saco de papel por 3 dias, para só então fazer as rabanadas)
1 litro de leite integral
1 lata de leite condensado
3 ovos inteiros batidos
1/2 litro de óleo de milho (ou outro óleo que não tenha cheiro ou deixe gosto residual)
2 colheres de sopa de açúcar misturado com 1 colher de sobremesa de canela em pó 
Preparação
Aqueça o óleo de milho numa frigideira onde caibam duas fatias de pão. Misture o leite com o leite condensado e reserve. Bata os ovos e reserve. Mergulhe duas fatias de pão no leite, por alguns segundos, até que estejam bem molhadas, mas sem se desfazer.
O sucesso da rabanada é que as fatias estejam completamente embebidas no leite, mas que não se desfaçam ao fritar. Passe as fatias nos ovos batidos e imediatamente frite-as no óleo quente. Deixe que dourem completamente de um lado, para então virar as fatias e deixar que dourem no outro lado. Tire-as do óleo e disponha sobre uma assadeira com papel toalha dupla. Não deixe que o papel toalha fique com óleo, vá trocando o papel para garantir que o excesso de óleo seja absorvido. Polvilhe o açúcar com canela sobre cada fatia. Repita o  processo com outras duas fatias. Não frite mais do que duas fatias juntas, pois vão ficar encharcadas de óleo. 
No meu caso, o filão rendeu 11 fatias – 11 pedacinhos de alegria e gratidão à minha mãe! E olha lá, se quiser aquecer para consumir no dia seguinte (supondo que sobrou,né?) use o forno elétrico ou a gás, e ela vai recuperar a crocância (aquecer no microondas vai fazer com que fique “borrachenta”).


Torta da Dona Olivia


Tem pessoas pelas quais a gente tem apreço. Outras, pelas quais a gente tem carinho. Amor. Admiração. Respeito. E tem aquelas que a gente sente tudo junto e misturado! Uma delas é a Dona Olivia.

Eu sempre tive excelente relacionamento com as mães de minhas amigas. Uma questão de amor por extensão, amor prolongado. Dona Olivia, mãe da minha querida Ângela (que não a Pitangas, outra Ângela), mãe também da Anita e da Ana, não foi exceção. Uma mulher admirável, divertida, um amor de pessoa. Uma mulher forte e linda, que eu adoro!

Dona Olivia, dentre outras delicias, faz uma torta divina! Há tempos que eu vinha querendo fazer a torta de queijo e presunto, e numa dessas tarde, eu – com firme proposito – decidi ir para a cozinha e repetir o feito dela!

Não, não ficou igual não – somente Dona Olivia faz a torta da Dona Olivia com perfeição! Mas ficou muito boa!  

Quem comeu lambeu “os beiço” – estava uma verdadeira delicia!

Segue aqui a receita, para quem quer uma torta de primeira!! A massa é meio chatinha de trabalhar, mas posso garantir que vale a pena!




TORTA DA DONA OLIVIA 

Massa
2 xic de farinha de trigo
1 xic de maisena
1 ovo
1 colher de fermento em pó
300 g de manteiga
Misturar os ingredientes ate obter uma massa uniforme. Com metade da massa, forrar um pirex e com a outra cobrir o recheio.

Recheio
250 g de queijo mozzarella
250 g de presunto cozido
Picar bem o presunto e a mozzarella, juntar uma lata de creme de leite, 2 colheres de margarina e uma pitada de sal.
Pincelar a massa com gema. (Eu costumo bater a gema com 1 colher de chá de leite).

Assar em forno médio, pré aquecido, por mais ou menos 40 minutos.


NOTA: Esta é uma torta que se pode comer quente ou fria, fica igualmente gostosa. Se for aquecer na hora de comer, use o forninho elétrico, e não o micro-ondas.